2 de abril de 2012

dos Votos...

Faz parte da política da"boa-educação" que se deseje, via email, carta ou telefonema, os votos de "boa Páscoa", aos nossos clientes e fornecedores. Ora bem, cá fico eu numa posição a roçar o vou ter que me fazer de parva. Boa Páscoa? "Cristo foi cruxificado e ressuscitou faz uns hipotéticos 1979 (?) anos, então vamos desejar uma Boa Páscoa e Festas Santas (?) às pessoas."

Bem, ponderando as coisas, se calhar fica mal eu dizer "Olhe, boas férias para quem as tem", ou, "Bom dia de receber prendas e dinheiro dos padrinhos!". Se calhar fica mal.


O dia propriamente dito da Páscoa é o primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois de 21 Março. Mas esta data da Lua Cheia não é a real, mas sim a definida nas Tabelas Eclesiásticas da igreja que para obter consistência na data da Páscoa decidiu (no Conselho de Nicea em 325 d.C), Lua imaginária - conhecida como a "lua eclesiástica".
A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e portanto a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. Esse é o período da quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas. Eu normalmente conhecia este período pelo "Tempo onde não existiam bailes nem festas pelas aldeias e então onde os fim-de-semanas eram uma seca." Felizmente depois, na altura, conheci as discotecas e bares. Assim, a sequência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo em 22 de março e no máximo em 24 de abril, transformando a Páscoa numa festa "móvel".

Também achava uma certa piada ao "não se pode comer carne na sexta-feira santa". Porque era uma penitência não comer carne e uma honra ao sangue derramado por Cristo. Penitência? Não comer carne um dia? Pss-teih! Ninguém come carne! Mas a mesa está recheada de amendôas, doces, chocolates e licores. Para não falar que actualmente, comer peixe não é penitência, pelo contrário, já roça o luxo. 

Maria: A quanto é que está o peixe espada preto?
Sra: A 11euros o kg.
Maria: Bolas... Então é 1kg de bifanas, 1kg de carne picada, 1 frango e dois carapaus se faz favor.

Pois. Não quero parecer demasiado extremista, mas não percebo a existência de tanto feriado católico quando na realidade são tão menos os crentes e, pior ainda, os praticantes. Se em vez de cozinharem ementas pascais, distribuírem amêndoas, beijarem a estátua e gastarem balúrdios nas prendas para os afilhados, nas flores para as igrejas, para os andores etc, se oferecessem isso às entidades sociais necessitadas. Era melhor empregue certamente. 
Do que é que eu gosto na Páscoa? Do mesmo que gosto no Natal.
Dia de ficar em casa, comida boa e mimos oferecidos. Mais nada.

4 comentários:

  1. Bom, sem dúvida que para os religiosos este é o segundo dia mais importante, logo a seguir ao Natal. Eu gosto da tradição, gosto da história, adoro a Páscoa enquanto festa da família. :)

    ResponderEliminar
  2. Pronto, eu confesso que até gosto da Páscoa. Mas entendo muito bem tudo o que dizes. Especialmente a parte de não comer carne. Acho uma coisa completamente desactualizada. Hoje em dia os sacrificios deviam ser outros, como não ver tv ou não comer aquele chocolate que apetece tanto. O sacríficio seria bem maior do que não comer carne.

    ResponderEliminar
  3. Realmente...bem mas eu não entendo nenhum feriado religioso, apenas a parte de não ir trabalhar :)

    ResponderEliminar
  4. Esqueceste-te da parte das "limpezas da Páscoa", vulgo, limpezas de Primavera, que se fazem todos os anos em casa da minha mãezinha para receber o senhor padre. Haja paciência. Gosto muito do Natal, mas era capaz de abolir a Páscoa!

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...