1 de fevereiro de 2012

R. e Kelle

Sinto uma empatia especial pela dear R. e pela dear Kelle. Talvez por saber que são daqui de perto. Talvez por imaginar que muitas vezes certamente nos cruzamos de carro, estamos sob o mesmo tecto comercial ou quem sabe até pela mesma esplanada ou restaurante.
Chega até a ser engraçado (será antes estranho?), estar a corrigir trabalhos e pensar "ui, a R. ia certamente passar-se se visse estes plágios tão sinistros." Ou, ir à Bertrand, ver esta fotografia da NG e lembrar-me da Kelle (pelas viagens míticas e pela própria).
Era só isto. E porque considero blogs inteligentes, bem dispostos, realistas, saudosos e amorosos q.b. 
Pronto. Era só isto.

2 comentários:

  1. Ooooohhh...

    No outro dia lá encontrei a kelle pelas bandas do facebook. Embora não ligue muito àquilo, foi depois de ela ter dito que às vezes passava na que achava ser a minha rua e olhava para o passeio e pensava "será que aquela é a R.?". E pronto, alguns cliques depois aí me tinha em pessoínha fotografada para poder comprovar que não sou tão gira como talvez pensasse :)

    Se conseguir encontrar-te, um dia destes também te dou notícias :)

    Um beijinho e obrigada!

    ResponderEliminar
  2. Oh Maria, até corei pah,não se faz isso sem aviso! Vá, gostei!!! Penso muitas vezes em vocês duas, e é mesmo isso, por saber que nos podemos encontrar na rua, quando passo no Tropical lembro-me sempre de ti!!
    R., foi tão giro ver-te no Facebook!! Não ligo muito àquilo mas gostei mesmo de te conhecer por lá :)

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...