9 de dezembro de 2011

SubsíDio de NatAl

oohh oohh oohh! A minha contabilista havia dito que, eu por ser gerente de empresa, não tinha direito nem a férias (marcadas entenda-se...), nem a subsídios de férias. Fiquei triste! Isto porque, gastar o dinheiro de empresa, poderia-se gastar, que é como quem diz:
- "Gaste lá uma fatia em prendas que a malta justifica que são ofertas para clientes e fornecedores."
Mas a Maria não funciona assim... Uma coisa é o panorama geral estar a fazer este tipo de cortes. Outra diferente é não existir o direito aos mesmos. Mas, oohh oohh oohh, parece que afinal sempre tenho direito e sim prefiro assim.

Um pormenor técnico: Começo a pensar se fiz bem em contratar uma minha amiga conhecida para me tratar da contabilidade. Ficam a saber a nossa vida ao intimo. Desde a marca do tampão higiénico até à marca da pílula e da garrada de vinho.  hmmmm....

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...