16 de outubro de 2012

quem me explica?

Caros contabilistas, economistas ou pessoal devidamente informado deste mundo cibernético.

Expliquem-me. Auxiliem-me se faz favor.
É que com tanta informação e contra-informação eu já não sei que contas fazer.

Afinal de contas, como ficamos a nível de segurança social e IRS?
Já não percebo nada.
Eu no gabinete, antes de passar a part-time, ganhava 635 euros no total. Já com os descontos e subsídio de férias e natal incluído (dividido pelos meses todos).
Como fica um ordenado destes agora?

Quais são as taxas anteriores e as actuais? E o Irs reflecte-se onde? Onde, no sentido de como já não sou estudante e este ano tive a sorte de não ir parar nenhuma vez ao hospital, não tenho rigorosamente NADA,nada de despesas "descontáveis."

A sério, é que as minhas metas apontam para 2 alternativas a curto/longo prazo:
- Inscrever-me num curso superior em cadeiras isoladas e equivalências "só porque sim", como já o fiz em cadeiras de engenharia civil mas o qual depois parei... para ao menos se é para ter despesas, se é para "dar dinheiro", ao menos que o mesmo seja "dado" para ter outro curso...
ou
- Assimilar mais e mais e mais conhecimento no menor espaço de tempo possível e pedir quem sabe uma transferência dentro da Loja. Reino Unido, Espanha, Dinamarca... 

Sinceramente porque me dá "raiva" descontar tanto para um país que não me vai dar nada quando eu precisar. Aliás, como já me aconteceu algumas vezes. Quando estive mais apertada, mesmo com dois part-times na faculdade, ninguém me pagou propinas, ninguém de pagou nenhum tratamento médico e muito menos dentista, assim como ninguém de deu nada do desemprego.

Já aos ciganitos e aos tipos que me roubaram (e escavacaram) o meu pobre e falecido carro, dão subsídio de inserção e até lhes pagam os estudos.

É este o nosso país.
Os políticos ricos comem-nos.
Os ladrões comem.
E nós amealhamos migalhas e vivemos a arroz e bifanas das mais baratas. 

3 comentários:

  1. Eu cá não sei, só sei que já não tenho onde esticar.

    ResponderEliminar
  2. Queres mesmo saber?!

    Para começar podes passar de um escalão de IRS para outro. Pega na tua liquidação de IRS, vê o teu rendimento colectável e a taxa de 2011. Depois, corta os pulsos, e olha para os escalões novos... Válidos para 2013. que os dos rendimentos de 2012 já foram aprovados no ano passado!

    Em relação ao valor mensal, terás a sobretaxa de 4%, que vai ser calculada sobre isto: [(salário bruto - seg. social - retenção na fonte)-485,00€].

    A juntar a isto tudo haverá depois as diminuições das deduções à colecta.

    Era isto que querias saber?!

    :s
    Assim de repente, acho que não me está a escapar nada...

    ResponderEliminar
  3. Não baralhes as coisas de 2012 (IRS a entregar em 2013), com 2013 (IRS entregar em 2014). Embora este ano as deduções também já sejam menores.

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...