9 de março de 2012

...God save the Kid

Não sou religiosa. Aliás, fui desde criança induzida na "tradição" de o ser, mas cedo me fui interessando pelas "verdades" e pela leitura exaustiva da dita Bíblia. A Bíblia é um "conjunto de livros", são várias histórias escritas por várias pessoas. homens, maioritariamente 40 anos depois, DEPOIS, de Jesus falecer. E 40 anos depois porquê? Não havia necessidade de escrever quando a ressuscitação estava para breve mas...guess what, não aconteceu. Então os homens restantes sobreviventes, tiveram que passar para o papel, maioritariamente no intuito de não se esquecerem do que é que foi apregoado e criar medo e pressão aos seguidores fervorosos.
Assim sendo, meteu-me espécie, muita espécie, que este miúdo (link), queira ser padre com apenas 12 anos. Isto é o menos, ok, mas que desde os 6 reze a missa em casa ao domingo, que reze o terço todos os dias quando chega da escola, que não acredite na ciência, que ache mesmo que fomos criados do barro em Adão e Eva. Não acredita nos dinossauros nem em nada evolutivo. Quando o que mais existem são provas.
Já fui bem mais dura em relação a este tema. Não conseguia entender o porquê de estátuas cobertas de ouro, de beijarmos estátuas (quando na própria Bíblia é insultado o acto), porquê o machismo constante. A maioria das pessoas vai para lá dizer ladaínhas, ler, cantar etc. O porquê da desculpa "foi a vontade de Deus." Vontade? De crianças serem violadas. De mulheres mutiladas. De homens matarem os seus próprios filhos. De pessoas nascerem com deficiências em que ficam vegetais toda a vida? De viverem em escravidão? Entre outras. De manterem os corpos em caixões porque vão ressuscitar? É carne. Vai estar decomposta em dois meses ou menos. Enfim. Para não falar no tema Santos, Santas e Virgens. 
Enfim. Compreendo que as pessoas tenham que ter onde se agarrar para ter forças mas, assim, acho doença. Está quase tudo mais que provado e justificado pela ciência. A evolução, o crescimento. Tudo. Qual é a dúvida? Se vivessem e se divertissem enquanto cá andam em vez de viver em privação, isso sim. Agora este menino?... acompanhamento para uma vocação é compreensível mas não viver a vida por causa disso. Não me parece que esteja a ter o melhor aconselhamento, mesmo por parte das pessoas religiosas.

4 comentários:

  1. após uma educação religiosa de vários anos, acredito em Deus sim, mas perdi a fé na Instituição que é a Igreja pelo que fazem da religião!

    ResponderEliminar
  2. Nitidamente forçaram o rapaz a ser religioso... isso não é uma escolha saudável.

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...