22 de fevereiro de 2012

oRtografia e FacebooKs

Cada vez que vejo os facebooks dos meus, chamemos, "familiares por afinidade emigrados", fico apavorada. Estão por lá há* menos tempo que a idade em que são "portugueses". Assim sendo não percebo como é que pessoas que estão nos Estados Unidos, França, Suíça, Luxemburgo, Alemanha etc, há menos de 6 anos, dão calinadas ortográficas de fazer chorar em prantos o Menino da Lágrima, dado que têm todos mais que 25 e 35 anos de idade. 
Nunca fui muito à bola com o "esquecem-se" de como se escreve, nem com o "como falam lá outra língua confundem-se".
Desculpem lá... mas quem é que escreve "paceio" em vez de passeio? É esquecimento de quê?
"que se paça", em vez de passa.
"vamoz", em vez de vamos.
"dises" em vez de dizes...

Toda a gente, meia volta, lá dá um erro ou outro, mas constantemente é estranho. Resta-me pensar que quando foram para lá já escreviam mal, ou que não se deram ao trabalho de completar o secundário. 
A verdade é que ainda fico mais embasbacada com os facebooks dos filhos deles. Dos quais eu não sou amiga mas aos quais tenho acesso a tudo pois estas crianças com 10 e 13 anos de idade, têm perfil aberto ao público. Com fotografias que não são propriamente adequadas numa sociedade em que a pedofilia, o rapto e a violação acontecem ao virar de um "click". E são às dezenas de fotografias em bikini e estilo "biquinho de pato". Mas, verdade seja dita, as nossas crianças portuguesas nesse aspecto são (maioritariamente) iguais, parece que não existe um controle parental. A diferença é que estas crianças emigradas já fazem madeixas no cabelo e têm unhas de gel. 
Outra verdade nisto tudo é que, não é da minha conta.
...e nestas coisas do "intra-famílias" eu não dou opinião, nem que se toque no assunto nos jantares em comuns. Depois existe sempre a tirada do "Ela deve-se achar melhor porque tem um curso e tal, mas nós já somos casadas e temos filhos."
Ao que me dá vontade de rir.
foto gentilmente retirada do melhor blog acerca do tema, o Faissebuk, aqui.
* gentilmente corrigido por Moimême.

10 comentários:

  1. Eu acho que essas calinadas são mais a visão da nova escrita!!!
    Conheço muitos adultos que o fazem e sinceramente k, x e outras coisas não fazem parte da minha ortografia.

    E as meninas de madeiras exageradas e rapazes de brinco na orelha tb se vê muito em Portugal. Embora no estrangeiro seja bem pior....

    E aquela coisa do não saber falar e pura mentira, devem achar-se.......só pode!!!
    Enfim os Portugueses são muito maus nesse aspecto.

    ResponderEliminar
  2. Nada é pior que escrever assim, mas quando a falar com eles trocam-se e em vez de falar português falam a lingua do país em que estão misturado com português só me dá vontade de rir. Enfim, pessoas com falta de afirmação.

    ResponderEliminar
  3. pois, pois, "...estão por lá HÁ menos tempo"; "...HÁ menos de 6 anos...".
    Mas pronto, "Toda a gente, meia volta, lá dá um erro ou outro"

    ResponderEliminar
  4. Ora pois bem, corrigido e mencionado está! Obrigada.

    ResponderEliminar
  5. Eu que recebo episódios de acidentes relatados pelos intervenientes para companhias de seguros é de rir até às lágrimas..."metão" o osso no lugar, "requesita-se duas radiografias", "rótola", não temos "infermeira", e por aí fora...

    O livro das trombas é uma preciosidade, o que por lá se aprende.:)

    ResponderEliminar
  6. Fizeste-me mesmo rir. ahahah Paceio é lindo.

    ResponderEliminar
  7. E eu que sinto que cada vez escrevo pior... Ai, ai.

    ResponderEliminar
  8. Ler "voçês" dia sim, dia sim senhor, faz-me um tique nervoso no olho direito.**

    ResponderEliminar
  9. Começou com os sms... acaba no facilitismo da internet. É horrível... :S

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...