31 de janeiro de 2012

mAis vaLe...

Este post da Vânia, fez-me lembrar que o meu ex tinha um mini-(felizmente)-terço, quase imperceptível e até já sem um braço da cruz, de prata, pendurado no espelho retrovisor do carro. Eu não sou religiosa e ele também não era, (apesar de ele se benzer cada vez que passava pelo cemitério e de cada vez que entrava no campo de futebol. Acho que às vezes olhava para mim e ficava à espera que fizesse a mesma coisa. Coisa que não acontecia.) O facto é que ele nunca tirou aquilo do carro, nem eu lho pedi, porque já havia pertencido ao pai dele e, mesmo assim, proteção nunca era demais. "Não vá o diabo tecê-las, mais vale deixar estar."
(?)
Peço perdão aos mais susceptíveis, mas eu sou assim. Não acredito em "missas", em estátuas e andores decorados, em leituras mal interpretadas, em venerações ao estilo "ladaínha cantada" da qual muitas nem sabem o que estão a dizer, ao machismo religioso e a todo aquele emproamento das celebrações. Não que exista uma que seja "a certa". Para mim certo é ajudar as pessoas e viver bem, aproveitar enquanto cá estamos. E é só.

1 comentário:

  1. Eu também concordo contigo, mas às vezes tenho umas pancas de fé, nem eu sei porquê.

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...