15 de janeiro de 2012

ApeTitE SeXual

Depois deste jantar, eu tinha de vir escrever acerca deste tema. 
Pois bem, eu tenho amigas, várias, que já fingiram por diversas vezes, orgasmos. Nada de novo, eu própria já fingi. No meu caso, a coisa estava a correr tão mal, tão mal na primeira vez, que o que me apetecia fazer era dizer: "pára lá com isso e vamos jantar fora..." e não parava de pensar "isto não me está a acontecer". Mas não consegui. Lá tentei parar o que quer que seja que o moço estava a tentar fazer, tomar as rédeas da coisa e tentar orientar a situação. A relação não durou muito. Verdade seja dita, este factor, o sexo, põe muita coisa em causa, muita mesmo. Acho difícil que uma relação conjugal funcione a 100% se na cama as coisas não correrem bem. "Zás-trás-pás e puff o amor desaparece, e a atracção desaparece, e as borboletas na barriga voam para outros campos." Aconteceu nesse caso, não  o pude evitar. Na altura , respirei fundo e declarei calma a mim própria. Nas próximas isto vai melhorar. Não melhorou. Enfim, saltando  minha experiência, em que ambas as partes queriam, e simplesmente não era bom, as situações das minhas amigas eram já a de namoro com mais de, pelo menos um ano. E:
- simplesmente porque não lhes apetecia fazer,
- porque já não tinham prazer,
- porque estavam apaixonadas por outro alguém,
- porque o companheiro se tinha desleixado e começaram a sentir alguma repulsa física,
- porque era "sempre-sopa-sempre-sopa" ou seja: rotineiro.

Eu fiquei um bocadinho perplexa. Acho que nada melhor que o diálogo para chegarem ambos ao prazer. Nada melhor que apimentar a relação, tornar coisas simples um pouco mais eróticas, ter brincadeiras cúmplices, ler, estar a par das novidades, estar bonita, desejável (para ambos claro), para manter a chama acesa. Não sou propriamente uma professora na matéria, mas sou uma aluna empenhada e bastante faladora. 
E, felizmente, bastante satisfeita com a minha vida sexual e sentimental, que é uma e só mesma!
E vocês, que me contam destes casos? Algo a acrescentar?

7 comentários:

  1. Eu concordo quando dizes que uma relação não é 100% satisfatória se o sexo não for bom. Também acho que quando se fala nisto há muitas pessoas têm algum medo. Se calhar nem se sentem bem a falar sobre isso ao parceiro e deixam andar. Claro que isso não traz nada de bom. A minha última relação amorosa era fantástica. Bom, acabou por chegar a um fim mas não interessa para aqui. Quero dizer apenas que com esse meu namorado aprendi bastante (para além de que foi com ele que tive a primeira vez). Eramos os dois muito empenhados e tentavamos manter a chama de muitas maneiras. Com conversas, olhares, toque. E digo-te que nunca fingi um orgasmo com ele!

    Quanto ao teu comentário no meu blog, eu espero mesmo que fiques cá para me fazeres companhia ;D

    beijinhos**
    e de nada pelas dicas ;)

    ResponderEliminar
  2. Bom, já tive um namoro caótico a esse nível. O amor acabou por morrer, juntamente com a vida sexual. Foi assim que percebi que o desejo sexual é muito importante numa relação. Felizmente, o namorado é perfeito para mim, a esse nível. Sempre falamos sobre o que gostávamos mais e menos e, assim, adaptámo-nos!

    ResponderEliminar
  3. é como diz a Nokas haja imaginação :)
    para apimentar...não para inventar ...eh eh eh

    ResponderEliminar
  4. Eu devo ser das pouca mulheres que nunca fingi um orgasmo. Não que os tenha sempre, não é isso. Mas se não tenho não fingo. Estou á 7 anos com o meu A. e se não der não deu e amanhã será melhor e com ele é a mesma coisa.
    Beijinhos a todas.

    ResponderEliminar
  5. O sexo não tem limites... haja imaginação e vontade ;)

    ResponderEliminar

Diga, diga, sou toda "ouvidos" !

Ocorreu um erro neste dispositivo

quem cá para...